Anedotas

As anedotas de músicos são uma saudável demonstração de espírito de classe. Aqui venho reunindo, não a maior, mas espero que a melhor colecção delas.

Os maestros

■ O maestro interrompe o ensaio e diz: “O primeiro trombone deu uma nota errada”. “Ó maestro”, diz um músico, “mas o primeiro trombone ainda não chegou”. Responde o maestro: “Então quando ele chegar digam-lhe”.
■ Os 3 grandes maestros ( Furtwengler, Bernstein e Karajan ) encontram-se no céu. Diz Furtwengler “há dias encontrei Deus, que me disse estar feliz pela minha presença aqui, porque eu era sem dúvida o maior maestro da minha geração”. Diz Bernstein “olhem eu encontrei-o ontem e ele disse-me que na sua opinião eu era o maior maestro de sempre”. Karajan cofia o queixo e diz “curioso, não me lembro de ter dito nada disso”.
■ Ao chegar para o ensaio o maestro dá com um contrabaixista lavado em lágrimas. “Então o que se passou ?” pergunta ele. “Foi um colega que me desafinou uma das cordas do contrabaixo”. “Ó homem não é caso para tanto. Afine lá a corda para começarmos o ensaio”. “Não posso, ele não me diz que corda foi !”
■ O maestro interrompe o ensaio e diz: “Alguém está a tocar sempre errado nesta passagem”. Ouve-se uma voz do meio da orquestra: “É o filho da puta do flautista”. Levanta-se o flautista indignado e pergunta: “Quem é que chamou filho da puta ao flautista?”. Ouve-se outra voz do meio da orquestra: “Quem é que chamou flautista àquele filho da puta?”
■ Um violinista consegue finalmente a oportunidade de ser ouvido pelo grande maestro. Após tocar uma pequena peça, o agente pergunta ao maestro: Então que tal a execução? O maestro pensa uns segundos e responde: “Execução é um pouco exagerado, 20 anos parece-me mais justo”.
■ Num ensaio o maestro interrompe e aponta a secção de contrabaixos: “Vocês estão desafinados, verifiquem”. O primeiro baixista puxa cada uma das cordas do instrumento e responde: “A afinação está correcta, todas as cordas têm a mesma tensão”. Responde o primeiro viola: “Grande nabo! Não é a tensão. As cravelhas é que têm de estar paralelas!”
■ Um músico telefona para o gabinete da orquestra e pede para falar com o maestro. “Lamento mas ele morreu” responde a secretária. O músico liga mais 10 vezes obtendo sempre a mesma resposta. Finalmente a funcionária pergunta-lhe porque insiste em telefonar. “É que gosto tanto de ouvir a resposta…”
■ Se vires numa estrada um maestro e uma cantora qual é que atropelas primeiro? O maestro. Primeiro o trabalho, depois o prazer

A inevitável série dos bateristas

■ A semelhança entre um baterista e um preservativo – em relação a ambos é melhor sem mas é mais seguro com.
■ Um grupo de terroristas tomou de assaltou um avião cheio de bateristas. Contactados pelas autoridades fizeram as suas exigencias e ameaçaram: Se não cedem começamos a libertar um passageiro em cada hora.
■ Como se distingue se o estrado da bateria está nivelado? O baterista baba-se igualmente por ambos os cantos da boca.
■ Qual foi a última frase do baterista antes de ser despedido? – Agora vamos tocar um tema meu!
■ Um baterista, farto de ouvir anedotas de bateristas, resolve mudar de instrumento. Por lhe parecer mais facil e de menor concorrencia opta pelo acordeão. Vai a uma loja comprar um e o empregado diz-lhe: “escolha o que quizer; estão todos ali ao fundo da loja”. Ele vai até lá e, como não sabe tocar, escolhe à vista. Após uns minutos volta a procurar o empregado e diz-lhe: “Pronto, já escolhi, quero aquele branco ali de cima”. “O senhor… é baterista”, diz o empregado. “Como é que descobriu ?” responde o cliente. “É que aquilo é o aparelho de ar condicionado”.
■ Como se chama a alguém que anda sempre com músicos? Baterista.
■ Como sabes quando um baterista te bate à porta? As pancadas aceleram e depois atrasam.
■ Um baixista fechou o carro com as chaves lá dentro. Levou duas horas a tirar o baterista cá para fora.
■ Como consegues que o baterista toque mais baixo? Dás-lhe uma partitura para ler.
■ Quantos bateristas são necessários para mudar uma lâmpada? Nenhum. Agora têem máquinas para fazer isso.

A cantora

■ Como é que uma cantora muda uma lâmpada eléctrica? Segura nela e o mundo anda à sua volta.
■ No fim do ensaio com a cantora o maestro diz para a orquestra: “Meus senhores tomem nota das seguintes alterações: O compasso 16 passa de 4 para 3 tempos, no compasso 21 supendem até eu dar sinal, os compassos 28 a 36 tocam meio tom acima, o compasso 45 é ad libitum (eu marco os tempos), no compasso 52 cortam o 3º e 4º tempos”.
“E eu”, pergunta a cantora em pânico. “A senhora… canta exactamente como costuma fazer”.
■ O baixista tocava tão desafinado que até a cantora dava por isso.
■ Quantas cantoras de country são necessárias para mudar uma lâmpada? Sete – uma para a desatarrachar e seis para escrever uma canção sobre quanto sentem a falta da lâmpada velha.
■ Qual é a diferença entre uma cantora e um terrorista? Pode-se negociar com o terrorista.
■ Qual é a primeira coisa que a cantora faz de manhã? Levanta-se e vai para casa.

A viola de arco
Nas orquestras de corda a vítima das anedotas é o tocador de violeta ou viola de arco, tido como um aspirante a violinista que não conseguiu chegar ao fim. Aí vai então a série respectiva.

■ Qual é a semelhança entre um missil SCUD e um tocador de viola de arco? São ambos ofensivos e imprecisos.
■ P-Qual é a diferença entre um gato morto na estrada e uma viola esmagada?
R-Marcas de travagem antes do gato
■ 2 Anúncios:
1 – Para venda: Viola, alemã, século 19, 405mm, excelente estado, recentemente afinada.
2 – Quarteto de corda estabelecido necessita de dois violinistas e um violoncelista
■ Qual é a diferença entre uma viola e um violino?
– O violino pode ser afinado
– A viola demora mais tempo a arder.
Porque é que a viola demora mais tempo a arder?
Porque geralmente está dentro da mala.
■ Como consegues que a secção de violas toque uma passagem pianíssimo e com trémulo?
Marcas a passagem com “solo”.
■ Qual é a diferença entre uma viola e um caixão?
O caixão tem o cadáver lá dentro.
■ Definição de “afinação perfeita “: Acertar com uma viola num caixote do lixo sem bater na borda.
■ Qual é a diferença entre uma máquina de lavar e um violista?
Vibrato
■ Porque é que tanta gente tem uma antipatia imediata pelo violista?
Poupa tempo.
■ Como é que podes saber se o violista está a tocar desafinado?
O arco está a mover-se.
■ Porque se diz que o solo de viola é uma bomba?
Porque quando se começa a ouvi-lo já é demasiado tarde para fazer alguma coisa.
■ Porque é que os violistas deixam a caixa do instrumento no tablier do carro?
Para poderem estacionar na zona dos deficientes.
■ Porque é que as violas são maiores que os violinos? Na realidade são do mesmo tamanho, a cabeça dos violistas é que é mais pequena.
■ O violista afirmava ser capaz de tocar semifusas. Como o resto da orquestra não acreditava ele provou-o tocando uma.

Miscelânea

■ Um Dó, um Mi bemol e um Sol entram num bar e pedem uma rodada de cerveja. Não pode ser, responde o empregado, é proibido servir bebidas alcoólicas a menores. (enviada pelo Carlos Moniz)
■ Um dia destes ia eu de viagem com o nosso grande músico Marino Freitas e toca na rádio um sucesso nacional com uma instrumentação de um gosto que era, isso sim, um desgosto. Eu comentei – Que arranjo horroroso. Atalha logo o Marino – Isto não é um arranjo, é uma reparação.
■ Esta é do Miguel Gonçalves, trompetista brasileiro que em boa hora resolveu vir para Portugal. Uma vez em que tocou numa banda que acompanhava um cantor daqueles que nunca sabe se deve entrar ou sair dizia ele: Nós não estamos a acompanha-lo, estamos a persegui-lo. (Enviada por Zé Martins)
■ O produtor : “No ano passado ganhei bastante bem. Finalmente já posso comprar o Iate”. O Compositor pimba: “E eu já posso comprar o Rolls Royce”. O músico de jazz: “E eu já posso comprar uma camisola nova.” Perguntam o produtor e o compositor: “E o resto do dinheiro?” O músico esclarece: “Não há crise. A minha mãe empresta!”
■ Um trompetista estuda em casa oito horas por dia. O amigo: “Como é que tu consegues aguentar este esforço? Eu era incapaz.” “É preciso quando se persegue um objectivo.” “E qual é o teu objectivo?” “O apartamento aqui ao lado.” (Esta e a anterior foram-me enviadas pelo saudoso Thilo Krasmann)
■ Como é que sabe que é um cantor que lhe está a bater à porta? Você abre a porta e ele não sabe quando deve entrar!
■ Um critico de música é como um eunuco: Sabe exactamente como devia ser feito… (Enviada por José Menezes)
■ Um percussionista estreia-se numa orquestra sinfónica. Na primeira peça que ensaia só tem um golpe de pratos no primeiro tempo do compasso 146. Nervosíssimo vai contando os compassos… 142, 143, 144… o maestro interrompe e diz: – Então os pratos? – Maestro, ainda faltavam dois compassos, responde o percussionista. Não, contou mal, diz o maestro. Voltamos ao principio.
Cheio de atenção o músico conta… 143, 144, 145… TCHIM!!!. O maestro pára.- Ó homem ainda faltavam 3 compassos. Voltamos ao princípio e em vez de contar olhe para mim que eu dou-lhe a entrada.
De olhos cravados no maestro o músico aguarda com os pratos em posição. Chegada a altura o maestro aponta-lhe a batuta. – Quem, eu ? pergunta o percussionista.
■ Notas tiradas de um recital de piano não identificado:
A vira-páginas desta noite, Ruth Spelke, estudou sob a direcção de Ivan Schmertnick na “Boris Nitsky School of Page Turning” em Filadélfia. Tem virado páginas em diversos países para alguns dos mais reputados concertistas mundiais.
Em 1988, Ruth Spelke ganhou o “Wilson Page Turning Schoolarship” que lhe valeu uma bolsa de estudo em Marrocos para estudar viranço de páginas da esquerda para a direita.
Foi vencedora do “Rimsky Korsakov Flight of the Bumblebee Prestissimo Medal” de 1984, tendo virado 47 páginas num tempo sem precedentes de 32 segundos. Em 1983 ganhou a medalha de prata na “Klutz Musical Page Pickup Competition”, em que os concorrentes tinham de reordenar uma partitura acabada de tombar de um Yamaha Grand Piano. A actuação de Ruth Spelke notabilizou-se por “graciosidade, rapidez e equilibrio”.
Como técnicas Ruth Spelke utiliza igualmente os métodos de “lambidela-de-dedo” e de “dobragem-de-canto-de-página”. Trabalha a partir de uma posição standard de banco à esquerda, e é a criadora do “transporte de página com cotovelo invertido”, técnica que evita que o pianista deixe de ver por momentos a partitura. É vira-páginas residente da “Fairfield Concert House” e ocupa a disputada “Alfred Hitchcock Chair” no “Fairfield Page Turning Institute”
■ Uma de G. K. Chesterton – Cear com música é um duplo insulto, ao cozinheiro e ao violinista. (Enviada por Maria João Magno)
■ Inscrição na lápide de um cantor de Blues – “Well…I didn’t wake up this mornin’…”
■ Os teclados foram inventados para os músicos terem onde pousar as cervejas.
■ Atenção que estas não são inventadas! São frases recolhidas num folheto de propaganda da ART GALLERY – uma divisão do Ediclube – a uma edição limitada(sic) de uma colecção de instrumentos musicais em miniatura:
O violino… pode interpretar com a mesma facilidade melodias tranquilas e melódicas ou passagens mais rápidas…
O contrabaixo é o maior instrumento da família do violino e para conseguir tocá-lo é necessário dar-se uns certos “puxões” nas suas cordas.
Uma das características do violoncelo é que, para tocá-lo é necessário que o instrumentista o sustente entre as pernas.
O oboé… devido ao seu som agudo é frequentemente utilizado para expressar fortes emoções.
A flauta transversal… foi introduzida pela primeira vez numa orquestra em 1861.
Sobre o trombone: As varas não permitem grandes velocidades, pelo que o seu som é nobre, majestoso e de enorme potência.
No jazz o trombone é utilizado para conseguir efeitos de glissando.
O saxofone alto e o saxofone soprano são conhecidos como instrumentos de sopro ou de metal, porque incorporam uma lingueta entre as peças da boca.
O saxofone soprano é um instrumento imprescindivel nos grupos de jazz.
Os grandes compositores não puderam resistir ao som mágico dos instrumentos clássicos e incluíram-nos nas suas obras.
A harpa… é um instrumento comum no folclore popular, e as suas notas acompanham também a música folk.
Além de tudo isto ficamos a saber pelas fotos que o fagote é um instrumento… de metal dourado.

DEFINIÇÕES
■ Piano-súbito – Indica uma oportunidade para algum obscuro músico de orquestra se tornar um solista.
■ Glissando – Uma tecnica adoptada por instrumentistas de corda para passagens dificeis
■ Risoluto – Indica aos músicos da orquestra que eles deverão manter o tempo correcto faça o maestro o que fizer.
■ Senza sordino – Expressão usada para lembrar ao músico que se esqueceu de pôr a surdina alguns compassos atrás.
■ Crescendo – Expressão que lembra ao executante que ele tem estado a tocar demasiado forte.
■ Transposição – Mudança relativa da altura de uma peça que era muito grave para os contraltos e passa a ser muito aguda para os sopranos.
■ Cadencia – Quando toda a gente espera que vais parar, mas tu não o fazes.
■ Diatónica – Schweppes de baixas calorias.
■ Virtuoso – Músico com boa formação moral.
■ Audição – Acto de submeter uma pessoa a situações de grande dureza para satisfazer o sadismo de alguém que já tem a opinião há muito formada.
■ Intervalo – Quanto tempo leva o músico a encontrar a nota certa. Há 3 espécies
1. Intervalo maior – muito tempo
2. Intervalo menor – alguns compassos
3. Intervalo invertido – quando tem de recuar um compasso e tentar de novo
■ Ritornello – Uma ópera de Verdi
■ Intervalo de 2ª menor – Dois contrabaixos tocando em uníssono.

■ O novo-rico chega atrasado ao concerto protestando com a mulher, causadora do atraso, e pergunta ao arrumador – O que é que estão a tocar? – É a 4ª sinfonia de Mahler – responde o homem. – Estás a ver – diz o novo-rico para a mulher – por tua causa já perdemos três.
■ Um tipo vai a uma loja comprar um papagaio amestrado. O vendedor mostra-lhe 3 e descreve-os:
Este custa 5.000 contos e canta todos os Lieder de Schubert. Aquele custa 6.000 contos e canta todos os papeis do D. Giovanni. O terceiro custa 15.000 contos… – E o que é que faz? – pergunta o cliente. – Que eu saiba, nada – responde o vendedor – mas os outros chamam-lhe maestro.
■ Esta só dá em inglês:
P – What’s the difference between a bull and an orchestra?
R – The bull has the horns in the front and the asshole in the back.
■ Messias – Uma oratória de Handel, executada em todos os Natais por coros que acreditam ser suficientemente bons, em cooperação com músicos que precisam de dinheiro.
■ P – Porque é que os trombonistas são os melhores amantes?
R – Acontece que os trompetistas fazem-no com três dedos, os saxofonistas com cinco mas os trombonistas fazem-no em sete posições.
■ P – Como é que um músico de jazz amealha cem mil contos?
R – Começa com duzentos mil.
■ Qual é a distância entre o concertino e a última estante dos 2ºs violinos? Cerca de meio tom.
■ Um sinal de que estás a precisar de férias da orquestra é quando começas a rir das piadas do maestro.
■ Como se faz uma serra eléctrica soar como um sax barítono? Basta adicionar-lhe vibrato.
Ou a variante:
P – Qual é a diferença entre um sax barítono e uma serra eléctrica?
R – O exaustor.
■ 2ª Grande Guerra, mensagem de um regimento inglês na frente de combate para o Quartel General: – Posição desesperada stop urgente desmoralizar inimigo stop enviem coluna blindada ou um tocador de gaita de foles.
■ Porque é que os tocadores de gaitas de foles caminham enquanto tocam. Para fugirem do som.
■Definição de gentleman: Homem que sabe tocar gaita de foles mas não o faz.
■ Qual é a diferença entre um guitarrista e Deus? Deus não pensa que é um guitarrista.
■ P – Porque é que a trompa é chamada de «instrumento divino»?
R – Porque o homem sopra-lhe mas só Deus sabe o que de lá sai.
■ Como se faz para um contrabaixo soar afinado? Corta-se aos bocados e constroi-se um xilofone.
■ Quantos bateristas são necessários para mudar uma lâmpada? Nenhum, o teclista fá-lo só com a mão esquerda.
■ Quantos músicos de punk-rock são necessários para mudar uma lâmpada? Dois – um para atarrachar a lâmpada nova e outro para lhe esmagar a velha na cabeça.
■ Uma criança diz para a mãe: “Mamã, quando crescer quero ser músico”.
Responde a mãe: “Querido, tens de escolher entre as duas coisas”.
■ P – O que acontece se tocares musica country ao contrário?
R – A tua mulher volta para ti, o teu cão ressuscita e a tua conta bancária volta a ter dinheiro.
■ P – O que acontece se tocares musica New Age ao contrário?
R – Música New Age.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s